Remarketing e retargeting: qual a diferença e como aplicá-los na empresa?

12 minutos para ler

Para que uma empresa possa aumentar as vendas e alcançar os resultados preestabelecidos no planejamento estratégico, existe a necessidade de buscar por estratégias eficazes para melhor atrair e se relacionar com o público. O remarketing e o retargeting, por exemplo, contribuem para que os clientes possam ter contato frequente com produtos e/ou serviços de sua marca, de forma que seja lembrado continuamente sobre o que a sua empresa oferece.

Mas do que de fato se tratam essas estratégias e quais são as diferenças existentes entre elas? Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para que você entenda os principais pontos sobre o assunto. Acompanhe!

O que é remarketing?

Antes de entendermos as diferenças existentes entre eles, vamos ao significado mais preciso de cada uma dessas estratégias. O remarketing é uma ação feita por meio de e-mail marketing com o objetivo de reengajar usuários que estão interessados em sua marca.

Essa estratégia é muito utilizada pelos e-commerces. Sempre que um potencial cliente adiciona produtos em seu carrinho e, por algum motivo, não conclui a compra, é enviada uma mensagem relembrando dessa sua intenção, contribuindo para que haja uma chance maior de ele concluir a compra.

Também pode ser utilizado como um aviso de sua empresa àquele cliente ou potencial de que há itens em promoção que possam interessá-lo. Ou seja, trata-se de um incentivo para que aquele lead desempenhe alguma ação em sua página.

Quais as vantagens do remarketing?

A primeira delas é o engajamento dos clientes com a sua marca. Por meio dessas mensagens e comunicados, o seu cliente será convidado a entrar na página e realizar alguma ação. Assim, há oportunidades de você fidelizar aquele usuário, além de o impactar positivamente com as suas ofertas.

Também deve ser destacada a percepção de marca. Mantendo um relacionamento com o seu lead, a ideia transmitida é a de que a sua empresa se interessa em oferecer qualidade para o usuário, aumentando as chances de ele voltar a fazer negócio.

Tudo isso contribui para um aumento da taxa de conversão, contribuindo também para aumentar as vendas de seu negócio.

O que é retargeting?

O retargeting também é uma estratégia de engajamento, com a diferença de que ela proporcionará anúncios para a pessoa que visitou o seu site. Hoje, as alternativas para compras on-line são muitas. Por essa razão, é preciso ter atenção ao planejamento para que o seu lead seja convertido e fidelizado à sua marca.

De acordo com as estatísticas, apenas 2% dos usuários compram um produto na primeira visita. Número muito baixo, concorda? É por essa razão que existe o retargeting.

Assim que o seu lead demonstrar interesse por determinado produto, mas sair sem adquiri-lo, um anúncio será vinculado às páginas que ele acessar, de modo que seja relembrado do produto.

Em resumo, o retargeting funciona da seguinte forma:

  1. lead ou potencial acessam a sua página;
  2. deixam a sua página sem concluir nenhuma compra;
  3. continuam acessando outros canais;
  4. se deparam com o anúncio de sua página;
  5. o anúncio os atraem para concluir a compra.

Quais as vantagens do retargeting?

A principal vantagem do retargeting está relacionada com o fato de que você vai conseguir ampliar o alcance de seu negócio, além de trazer de volta o usuário que, a primeiro momento, não demonstrou interesse pelos seus produtos.

Assim, ao oferecer um bom atendimento e cumprir com os prazos preestabelecidos no canal, certamente serão conquistados novos clientes, além de fidelizar aqueles que já fecharam negócio com a sua marca.

Fora que essa estratégia aumenta significativamente as chances de uma empresa fechar novos negócios, pois vai direcionar os anúncios para pessoas que já pesquisaram sobre o item e demonstraram interesse em algum momento. Afinal, de nada adianta veicular promoções sem segmentar a base, uma vez que o retorno pretendido dificilmente será conquistado.

Deve-se destacar, ainda, que esse tipo de ação contribui para diminuir o Custo de Aquisição de Clientes, bem como traz reforço para o seu branding, justamente porque os usuários serão impactados com a marca por ela estar com uma presença ativa nas páginas acessadas por eles.

Qual a diferença entre remarketing e retargeting?

Agora que você já sabe o significado de ambas as estratégias, chegou o momento de entendermos quais são as diferenças existentes entre o remarketing e o retargeting. Conforme percebido, a principal diferença está no método como é elaborado essas estratégias.

Enquanto o remarketing aposta no reengajamento por meio de e-mails e comunicados, o retargeting é uma estratégia paga com o objetivo de que o cliente retorne à página para adquirir os produtos desejados. Esses anúncios podem ser veiculados, por exemplo, nas redes sociais, ou até mesmo em formato de banner em outras páginas.

Qual dessas estratégias é a melhor para o seu negócio? Não existe a mais apropriada. Deve-se avaliar quais são os seus objetivos e qual delas melhor se encaixam com o atual momento de seu planejamento. Além disso, não existe necessariamente a possibilidade de optar por apenas uma delas. É possível utilizar ambas para que se complementem e possam atingir resultados mais expressivos, contribuindo para o impacto positivo para o seu cliente.

Como criar campanhas de remarketing?

Assim como em qualquer outra estratégia de marketing, existe a necessidade inicial de contar com um bom planejamento para a criação de campanhas de remarketing. Por meio desse plano, sua empresa entenderá quais são as metas desejadas e quais são os leads que pretende impactar. Além disso, é preciso segmentá-los para que os e-mails atendam ao seu momento de jornada de compra, o que aumenta a efetividade da ação.

Como uma das principais estratégias do remarketing é o envio de e-mail marketing, a segmentação é bem parecida. Afinal, de nada adianta encaminhar o anúncio de um produto para um lead que nem sequer entende qual de fato é a sua dor, concorda? Assim que estiver com essas informações em mãos, avalie quais são as ações a serem tomadas.

Por exemplo, a mensagem encaminhada para um cliente fidelizado que abandonou a compra será diferente daquela que foi para o que apenas acessou a página e nem sequer chegou a dar sequência em uma compra. Para otimizar o trabalho, o ideal é que existam templates (textos prontos para cada tipo de situação) e enviados no momento oportuno.

Como criar campanhas de retargeting?

Da mesma forma, é preciso de planejamento. Caso você apenas exiba anúncios para um lead ou lead em potencial sem ter um controle sobre isso, o efeito poderá ser contrário. Nesse caso, a segmentação também é válida, uma vez que cada visitante de sua página estará em um momento da jornada.

É preciso diferenciar, por exemplo, aquela pessoa que apenas visitou sem demonstrar interesse de alguém que chegou a entrar nos produtos e até mesmo interagir de alguma forma (por meio de comentários).

Como se tratam de anúncios pagos, você tem a possibilidade de veiculá-los nas redes sociais ou no Google Ads. Ao acessar o seu login, o primeiro passo é ir em “campanhas”. Após o acesso, basta definir o objetivo de sua campanha que, nesse caso, seria “comprar no meu website”.

No próprio site há um passo a passo de como concluir a sua campanha. Assim, o sistema vai criar a sua etiqueta de retargeting e basta finalizar para que já comece a ser veiculada!

Quando utilizar o remarketing e o retargeting?

Apesar de termos explicado exemplos pontuais de quando o remarketing é efetivo, existem outras questões que podem ser consideradas para aplicar a estratégia de remarketing.

Abandono de carrinho

Conforme abordado, apenas 2% dos consumidores concluem as suas compras logo no primeiro acesso. Isso significa que é preciso nutrir esses leads para que eles se sintam engajados a retornar à sua página, de modo que seja possível concluir a compra e até mesmo conhecer outros tipos de produtos disponíveis.

Por essa razão, ao verificar usuários que em algum momento demonstraram interesse mas não prosseguiram com a compra, basta elaborar uma campanha de forma que o conquiste para adquirir os produtos desejados.

Promoções no site

Especialmente em períodos sazonais, empresas de diferentes segmentos investem em promoções para aumentar a receita e obter resultados mais atrativos. Para que a estratégia alcance esse êxito, é preciso que o consumidor fique por dentro de quais são as ações previstas de seu negócio, visando atraí-lo para que feche negócio novamente.

Além disso, pode ser utilizado para um cliente fidelizado que há muito tempo não visita a sua página. Assim, trata-se de um convite para que ele interaja com os conteúdos novamente, fixando sua marca no imaginário do público.

Melhorias no relacionamento

O remarketing ainda é utilizado para quem deseja implementar estratégias de melhorias no relacionamento com o público. Entre as principais vantagens de estreitar esse laço, ressaltamos o fato de que há um aumento de compra por parte de seus clientes e potenciais, além de ser uma estratégia de custo baixo para a fidelização do público.

O e-mail marketing elaborado para o remarketing, por exemplo, traz ainda como benefícios:

  • é uma estratégia ágil;
  • disponibiliza para a empresa métricas de acompanhamento, de modo que possa aperfeiçoar pontos que não estão muito adequados na estratégia;
  • não interrompe o usuário em sua rotina, uma vez que ele acessará assim que tiver oportunidade;
  • existe a possibilidade de segmentar o público e de personalizar as mensagens, entre outros.

Como é possível unir as estratégias de remarketing e retargeting?

Conforme explicamos, ambas as estratégias são viáveis para o seu negócio, basta ter uma noção mais clara sobre os principais objetivos de seu negócio. Além disso, elas podem trabalhar em conjunto. A seguir, selecionamos algumas dicas práticas para que você as adote em sua empresa.

Faça um bom estudo sobre as estratégias

O comportamento do seu público na internet e nas redes sociais deve ser constantemente estudado. Além disso, é preciso alinhá-lo à realidade de seu negócio, uma vez que cada nicho de atuação atua de maneiras diferenciadas no âmbito digital.

De nada adianta encaminhar dezenas de e-mails e estar presente por meio de banners nos mais diversos canais se isso não trouxer o retorno pretendido. Muito pelo contrário, ações feitas sem uma análise prévia poderão fazer com que o potencial cliente repudie a marca e não volte mais a fechar negócio.

Outro ponto a ser considerado está na mensuração dos resultados. As estratégias digitais têm como principal vantagem em relação às offline o fato de que é possível estabelecer métricas para qualquer tipo de ação. No caso do e-mail marketing, por exemplo, você tem a oportunidade de verificar qual é a taxa de abertura e a taxa de cliques nos links enviados.

Aquele lead que não abre seus e-mails há algum tempo significa que já não mais demonstra interesse pelos produtos e/ou serviços. Dessa forma, interromper o envio momentaneamente até que ele, de forma espontânea, volte a entrar em contato é o mais indicado.

Conte com uma boa segmentação de seu público

Ao longo do conteúdo, mencionamos sobre a importância da segmentação para a eficácia das estratégias. Por essa razão, não deixe essa etapa de lado. É preciso que anúncios e e-mails sejam encaminhados para quem de fato demonstrou interesse em algum momento, uma vez que as ações servem justamente para relembrá-lo da atividade.

Preocupe-se em segmentar a sua base o máximo que conseguir, pois, quanto mais detalhada for a sua lista, maior será a efetividade do contato.

Produza anúncios e e-mails de qualidade

Principalmente nos e-mails, é preciso produzir materiais de qualidade, uma vez que isso vai influenciar diretamente na percepção de seu público. Evite imagens muito chamativas e textos grandes demais, além de ter cuidado com a ortografia (apesar de ser uma dica básica, é um ponto muito importante para a credibilidade de seu negócio).

Por fim, a linguagem precisa ser adaptada à sua persona. Conheça bem o seu cliente e utilize o tom de voz adequado ao seu nicho de atuação.

Neste conteúdo, você pôde entender a diferença entre remarketing e retargeting, além de ficar por dentro das melhores práticas dessas estratégias. Essa busca pelo engajamento de seu cliente, sem ser de forma intrusiva, só é possível com mecanismos de inteligência artificial aplicados para identificar o que os usuários acessaram ou compraram em um passado próximo. Assim, a tomada de decisão em seu negócio será executada baseando-se em dados concretos e efetivos.

O que achou deste material? Conhece alguma outra forma de utilizar essas estratégias? Deixe o comentário no post e compartilhe com a gente os seus conhecimentos e experiências!

Cases de sucesso SimplusPowered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário