Confira aqui o que você precisa saber sobre a indústria de alimentos no Brasil

12 minutos para ler

Em um mercado, independentemente de sua área de atuação, é fundamental entender sobre os principais contextos e os dados que permeiam o setor. No caso da indústria de alimentos, por exemplo, existe a necessidade de buscar analisar como foram os últimos anos, quais são os principais desafios do setor, além de buscar avaliar dados relevantes em relação ao cenário atual, de modo que contribua para uma tomada de decisões mais estratégica.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo com as principais informações sobre o assunto, trazendo ainda algumas tendências que merecem atenção por parte do gestor. Continue a leitura e saiba mais!

Qual o panorama atual da indústria de alimentos no Brasil?

O ano de 2019 foi positivo para a indústria de alimentos. De acordo com informações do Valor Econômico, o crescimento real foi de 2,13%, o que significa um faturamento de 699,9 bilhões de reais. Em 2018, esse valor atingiu 656 bilhões, enquanto a estimativa para 2020, de acordo com a Abia, Associação Brasileira da Indústria de Alimentos, é de um aumento compreendido entre 2,5% e 3,5%.

O crescimento do ano passado, segundo o presidente da Abia, foi o melhor registrado pelo setor desde 2013, o que comprova que esse é um mercado em plena ascensão. Em relação às exportações, houve uma queda se comparado com o mesmo período de 2018 — cerca de 2,3%. Esse número pode ser explicado principalmente pela redução do embarque de açúcar.

Por fim, deve-se levar em consideração ainda sobre os investimentos observados pelos gestores da indústria alimentícia. Em 2019, até mesmo pelo amplo crescimento, também foi observado um aumento nesse valor, com cerca de 4% acima do registrado em 2018, faixa de valor que deve ser mantida em 2020.

Quais as principais tendências da indústria de alimentos?

Conforme destacado, as estimativas são positivas para o mercado de alimentos no Brasil. Por essa razão, outro ponto que merece atenção por parte das empresas está relacionado às principais tendências para os próximos anos. A seguir, selecionamos as principais. Confira!

Automatização de processos

A automatização de processos na indústria alimentícia traz uma série de ganhos para a gestão do negócio. O primeiro deles é em relação à redução de custos com estoque. Ao implementar essa estratégia, você terá a oportunidade de identificar as principais necessidades relacionadas aos insumos de sua empresa, trazendo a possibilidade de investir naquilo que tem alta demanda e estabelecer estratégias quanto aos produtos que não há saída, o que evita desperdícios na indústria.

Outro ganho observado é em relação a relatórios gerenciais, nos quais a equipe poderá acompanhar todas as demandas de produção, além de fazer comparativos em relação a períodos anteriores.

Afinal, de nada adianta acompanhar dados externos se essa cultura de análise não estiver implementada em sua empresa, concorda? Assim, estratégias mais eficazes para os pontos fracos do negócio podem ser adotadas, o que traz um diferencial competitivo para a indústria.

Integrar os sistemas da empresa também permitirá com que os profissionais possam rastrear qualquer informação importante para a tomada de decisão. Seja ela de produtos, de insumos ou até mesmo para a gestão de fornecedores, tudo estará reunido em um único espaço para analisar e tomar os devidos cuidados com o lote de vendas, de estoque e também o de compras.

Inteligência artificial

Sim, a inteligência artificial também vem ganhando destaque na indústria de alimentos. O primeiro destaque está na otimização do atendimento. Hoje, empresas que perceberam sobre a importância de oferecer uma boa experiência ao cliente, independentemente da área de atuação, estão saindo na frente.

Muitas organizações já detectaram a importância desse investimento para a sua ampliação no mercado. De acordo com o estudo IDC Predictions Brazil, elaborado pela IDC Brasil e divulgado em 2019, as estimativas são de que o crescimento nessa área chegue a 52 bilhões de dólares até o ano de 2021.

No ramo alimentício, por exemplo, além de contribuir para que o cliente tenha uma visão mais positiva sobre o negócio, também podemos observar ganhos quanto à gestão da cadeia de suprimentos.

Isso porque é possível contar com um planejamento mais eficaz, além de otimizar processos de compras, trazer melhorias na fabricação para que haja redução dos desperdícios — proporcionada especialmente pela previsão de demanda —, o que traz como consequência a redução de custos para a indústria.

Transformação digital

Antes de abordarmos especificamente sobre esse conceito na indústria alimentícia, deve-se levar em consideração uma afirmativa bem interessante publicada no canal Meio & Mensagem: transformação digital não é digitalização de seus canais de comunicação.

Por que é preciso analisar esse ponto ao aplicarmos essa questão no mercado de alimentos? Justamente pelo fato de as organizações contarem no mercado inúmeras possibilidades para melhorar os seus processos, para aperfeiçoar as suas demandas e oferecer produtos de qualidade para os clientes, sejam eles consumidores finais, sejam eles outras empresas.

Alguns pontos que devem ganhar ainda mais destaque para os próximos anos em relação à transformação digital são:

  • IoT — também conhecida como Internet das Coisas, tem a capacidade de aumentar significativamente a capacidade de um negócio contar com dados mais precisos, promovendo a melhoria na gestão de estoque e logística e também no relacionamento com o cliente;
  • realidade virtual — mais focada para treinamentos a serem efetuados em sua equipe;
  • blockchain — ainda muito restrito a alguns segmentos, que deve ter sua atuação ampliada para os anos seguintes.

Criatividade nas embalagens

A inovação no ramo alimentício vai muito além de se preocupar apenas com o dia a dia das atividades do negócio e também com melhorias nos processos internos. Apesar de ser pontos essenciais para uma boa administração da empresa, também é preciso pensar em ferramentas que vão encantar não apenas o cliente final, como também os varejistas.

Devido à competitividade, é preciso pensar em soluções que contribuirão para você se destacar no segmento. Nessa área, embalagens devem ser pensadas não apenas como uma forma de transmitir as informações necessárias sobre o produto, mas também como uma mídia que influenciará no momento da compra.

Adesão dos consumidores aos produtos frescos e orgânicos

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável, também conhecida como Organis, 19% da população do nosso país dá preferência para produtos orgânicos, um crescimento de 2% em relação ao estudo divulgado em 2017, quando apontava 17%.

Se considerar apenas o consumo de produtos orgânicos dos últimos 6 meses, sem levar em conta a frequência, o número é ainda maior: 35% afirmaram que, pelo menos alguma vez houve o consumo nesse período. Tais números comprovam sobre a importância de ficar por dentro desse novo cenário, especialmente para quem deseja inovar na produção ou ainda atender a essa parcela de público.

Powered by Rock Convert

Esse crescimento pode ser observado principalmente pelos ganhos proporcionados pelos orgânicos:

  • contam com um menor índice de toxicidade;
  • contribuem para a sustentabilidade;
  • não contam com produtos transgênicos;
  • traz segurança alimentar;
  • contam com maior valor nutricional, entre outros.

Como se inserir na indústria de alimentos?

Agora que você já conhece alguns dados importantes sobre a indústria de alimentos e também já pôde ficar por dentro de tendências do setor para os próximos anos, apresentaremos algumas dicas sobre como se inserir nesse ramo. Entenda!

Estudar o mercado

O primeiro passo para se tornar bem-sucedido nesse mercado é conhecê-lo a fundo para que as primeiras decisões sejam tomadas com embasamento. Apesar de as expectativas serem positivas para os próximos anos, existe a necessidade de entender quais são as diferenças regionais nessa área, quais são as melhores oportunidades, além de fazer um estudo de viabilidade.

Nesse cenário, fazer um benchmarking com os principais nomes do segmento será uma estratégia interessante, justamente por permitir conhecer os desafios e avaliar como as tendências vêm sendo aplicadas. Outros pontos que comprovam a importância desse intercâmbio de informações são:

  • aprender como a concorrência enfrenta diferentes contextos;
  • conseguir avaliar o que vem sendo aplicado de inovação em outras organizações;
  • ter a possibilidade de incorporar práticas sem perder a identidade;
  • analisar indicadores qualitativos e quantitativos; entre outros.

Conhecer as normas sanitárias

Conhecer as normas sanitárias é o dever de todas as pessoas que investem na indústria de alimentos. Para estar em dia com as principais obrigações, alguns pontos devem ser analisados.

Entre eles, o fato de manter a higiene dos manipuladores de alimentos, realizar o manejo dos resíduos de forma correta, estar atento quanto ao controle de pragas, contar com a presença na própria empresa de um responsável técnico que fará as análises periódicas, além de conter toda a documentação registrada.

Tantos pontos de preocupação têm um fundamento. Após seguir as regras sanitárias, consequentemente diminuirá os riscos de haver qualquer contaminação em relação aos produtos, além de evitar com que a indústria tenha complicações com a justiça, seja por parte de seus colaboradores, seja com os clientes finais.

Pensar no quesito operacional da empresa

A questão operacional também merece atenção por parte da indústria de alimentos. Questões como logística, entrega, gestão de fornecedores e gestão de estoque serão essenciais para que a empresa prossiga com resultados mais positivos, além de conseguir atender à sua demanda de forma eficaz.

Quais os desafios da indústria alimentícia?

Apesar de encontrarmos diversos tipos de empresas do ramo alimentício, podemos observar alguns desafios que são comuns a grande parte deles. Confira!

Armazenamento e transporte de produtos

O armazenamento e o transporte de produtos é o primeiro ponto no que se refere aos desafios dessa indústria. Para que não haja prejuízos e nem desperdício de produtos, é fundamental conhecer as principais dicas em relação ao armazenamento, além de avaliar como é a forma mais adequada para o transporte.

Alguns fatores justificam essa atividade ser uma das questões que merecem atenção por parte dos gestores, como:

  • alimentos serem perecíveis e necessitarem de condições específicas para a sua durabilidade;
  • manter os produtos com qualidade e próprios para o consumo;
  • adotar estratégias que sejam otimizadas para melhorar as funções dos profissionais no dia a dia.

Também deve ser analisado quais são as especificidades dos produtos de sua indústria. Condições de armazenamento de determinados itens serão completamente opostas de produtos orgânicos e frescos, por exemplo.

Por fim, é preciso analisar quais são os produtos disponíveis no mercado, quais são os equipamentos em alta que contam com um bom custo-benefício, bem como conhecer soluções de transporte que trazem uma logística eficaz e, ao mesmo tempo, segurança para a sua venda.

Catalogação de produtos

A catalogação de produtos é considerada uma das etapas para a boa gestão de seu estoque. Por meio dela, você tem a oportunidade de entender exatamente quais são os produtos disponíveis, quais são os itens que mais têm saída e o que precisa ser feito para que a sua empresa possa se destacar mais no mercado.

De forma simples, você terá informações mais embasadas para tomar decisões, além de também reduzir as chances de haver desperdícios ou perder vendas por falta de itens em seu estoque.

No ramo alimentício, é importante ainda observar informações adicionais que precisam ser fornecidas para a venda, como medidas, composição etc. Somente com uma catalogação bem feita é que esses dados serão sempre registrados, de modo a evitar erros da sua equipe — o que causaria problemas com fornecedores, clientes, entre outros envolvidos.

Necessidades dos clientes

Entender exatamente quais são as necessidades de seus clientes é um dos desafios da indústria, especialmente porque essa questão pode variar de uma cidade para outra — ou até mesmo serem distintas de acordo com a região no mesmo centro urbano.

Para compreender essa questão e também aumentar as vendas, fazer uma pesquisa de mercado contribuirá para trazer insights à sua equipe, além de permitir com que a empresa:

  • tome decisões com mais segurança;
  • identifique falhas nos processos antes de trazer problemas;
  • consiga identificar os principais pontos fortes e fracos de seu negócio;
  • preveja as tendências de vendas e de marketing;
  • identifique problemas em relação à imagem do negócio.

Neste conteúdo, você pôde entender um pouco mais sobre algumas informações importantes da indústria de alimentos. É essencial conhecer o cenário antes de investir em um negócio, além de conhecer ferramentas que ofereçam facilidades para a vantagem competitiva em seu negócio.

Por essa razão, é preciso contar com parceiros que vão validar as informações de seu negócio em uma plataforma única, de forma que as soluções permitam uma ampliação de suas vendas.

Para isso, entre em contato com a gente, converse com alguns de nossos profissionais e saiba como podemos auxiliá-lo nesse processo.

Cases de sucesso SimplusPowered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário