Como trabalhar o branding em empresas da área da saúde?

Branding na área da saúde
7 minutos para ler

Você sabe o que é branding na área da saúde e porque ele é tão importante para o sucesso de um negócio? Essa estratégia inclui ações que estejam alinhadas aos valores de uma marca, assim como ao seu propósito e posicionamento. O objetivo é despertar sensações e criar conexões — inconscientes e conscientes — que serão decisivas para que o cliente escolha a sua empresa ao invés de outra da concorrência.

Na área da saúde, onde a população é levada a acreditar que todo profissional ou marca ofereça o mesmo serviço ou atendimento, estratégias de branding serão decisivas para conseguir fidelizar os clientes. Por esse motivo, neste post, mostraremos como trabalhá-lo nesse ramo. Confira!

A importância do branding na área da saúde

Por ser a forma como uma marca é trabalhada no mercado, assim como a gestão que se faz sobre ela, o branding tem uma grande importância em qualquer área, inclusive na da saúde. Todos os esforços nessa estratégia têm a finalidade de deixar uma impressão positiva na mente — e no coração — dos clientes.

Para isso, os processos vão desde a criação da comunicação da marca até as ações e o comportamento que serão desenvolvidos pela empresa como um todo, especialmente no que diz respeito à linguagem utilizada. Profissionais da saúde, assim como hospitais e farmácias, que prezam pela boa reputação, podem se beneficiar — e muito — dessas ferramentas.

As melhores estratégias de branding para área da saúde

O branding pode ser construído por meio de várias estratégias que, se utilizadas da forma correta, podem trazer bons resultados para a área da saúde. Confira, a seguir, algumas delas abaixo.

Conheça seu público

O primeiro passo para ter uma marca querida na percepção dos clientes é, de fato, conhecê-los — e muito bem. É preciso, além de saber quem é seu público-alvo, ter informações detalhadas sobre seus hábitos de consumo, preferências, suas dores, seu perfil socioeconômico e o que ele espera do seu atendimento e dos seus serviços.

A partir desses dados, é possível direcionar melhor toda a comunicação da empresa. Além disso, ao conhecer seu público a fundo, você usa uma linguagem apropriada a ele, alinha seus valores com os dele e cria atrativos que sejam realmente interessantes para ele.

Trabalhe a identidade da marca

Muitos profissionais da área da saúde não se preocupam em definir uma boa identidade — seja ela visual ou verbal — e isso é um erro. Essa é uma parte extremamente importante da estratégia de branding e que, sem ela, os resultados podem não ser tão satisfatórios.

Por isso, é indicado pensar em um logotipo bem feito e que tenha a ver com a empresa, assim como as cores utilizadas, fontes e toda a parte da comunicação — como será a comunicação, de fato, com o público, que já tem um padrão de consumo, aliás. É importante criar esse padrão para conseguir se destacar da concorrência e para fixar a marca na cabeça dos pacientes e clientes.

Ofereça conteúdo relevante

Uma boa estratégia de branding na área da saúde é gerar valor por meio de um conteúdo relevante para o público da empresa. A princípio, essa tarefa parece ser difícil, mas, para começar, é interessante pensar em temas e informações que tenham relação com o seu negócio e que ajudem os clientes na rotina.

Boas dicas de conteúdo que têm relevância estão relacionadas aos cuidados com a saúde, alertas sobre condições e doenças crônicas e prevenções de doenças. Ao oferecer esse tipo de informação, a marca não só se tornará uma referência no mercado como também ganhará a confiança dos pacientes com mais facilidade.

Crie uma percepção de valor

Além de trabalhar todos os tópicos acima, todo negócio tem missão e valores que são muito importantes para a sobrevivência da marca e que regem o atendimento de qualidade aos clientes. Nem sempre, porém, essas informações são passadas de forma clara para o público-alvo.

Quando você dissemina o propósito da sua marca para seus clientes e mostra o compromisso com o bem-estar da população, consegue vários benefícios. Ao usar essa estratégia, além de melhorar a captação — e a fidelização de novos consumidores —, é possível gerar uma grande percepção de valor, o que faz toda a diferença em um mercado tão competitivo.

Os cuidados ao construir uma marca na área da saúde

Mesmo que o branding na saúde apresente diversos benefícios para quem se utiliza dele, ao criar uma estratégia, é possível apresentar alguns limites. Isso porque, por se tratar de assuntos mais “delicados”, existem algumas restrições — principalmente em relação à publicidade — nesse ramo. O primeiro passo, então, é conhecer o Manual de Publicidade Médica, e alguns dos principais pontos do documento incluem:

  • a proibição de utilização de fotos de pacientes em material promocional, mesmo com autorização;
  • proibição de expressões como “o único capacitado”, “resultado garantido”, “o melhor” ou outras com o mesmo sentido;
  • veto em qualquer participação de médicos em anúncios de marcas ou produtos;
  • a necessidade de conter o nome do profissional, área de atuação ou especialidade, Registro de Qualificação de Especialista (RQE) e CRM local em qualquer material institucional impresso.

Tendências de branding na área da saúde

O branding na área da saúde, assim como para qualquer outro ramo, não é apenas uma estratégia que se monta uma vez e é utilizada apenas quando a marca é criada. É algo que evolui com o tempo e que, por isso, precisa ser revisto algumas vezes — principalmente quando as tendências mudam. Confira, a seguir, algumas delas.

Atendimento humanizado para fortalecer a imagem da empresa

Mesmo que o foco no bem-estar de um paciente ou cliente da área da saúde seja uma premissa básica, as formas de atendimento se diversificaram muito nos últimos anos e estão cada vez mais humanizadas. O objetivo é conquistar o público por meio de um contato bem-feito, com a mesma atenção e hospitalidade em todos os canais — presenciais e on-line, como chat do Facebook, WhatsApp ou mensagens no Instagram.

Pós-venda de qualidade

Pode até ser que a palavra venda não combine muito com a área da saúde, mas o conceito de pós-venda pode — e deve — ser aplicado. Assim que um cliente é atendido, uma boa estratégia de entrar em contato para eliminar alguma dúvida ou se colocar à disposição é uma maneira de exercitar o marketing de relacionamento, uma das fortes tendências do branding que fará com que a empresa consiga uma maior fidelização.

Investimento em anúncios digitais

Antigamente, os anúncios em veículos de comunicação especializados, como revistas, divulgação “boca a boca” e outdoors espalhados pelas cidades eram táticas que traziam resultados para a área da saúde. Hoje, já é preciso focar mais no omnichannel, no on-line e no digital, visto que a tecnologia permite que o público, no geral, permaneça conectado a maior parte do dia.

Conseguiu entender como o branding na área da saúde é importante para empresas e profissionais desse ramo? É preciso pensar em estratégias e, principalmente, em como será feita a sua comunicação com seu público para que você consiga entendê-lo e fidelizá-lo.

Quer saber como fazer isso? Então entre em contato conosco agora mesmo e descubra!

Cases de sucesso Simplus
Você também pode gostar

Deixe um comentário